Vespas Mandarinas, Cobra de Vidro: We need your help!

  • I can comment on it

  • I know the meaning

  • I can review it

  • I can translate it

Skip to video »
Genre not found
Artist not found
Album not found
Song not found
Cobra de Vidro
by Vespas Mandarinas

Os mortos, enfeitam as ruas
Junto ao perfume, de lixo e gás
Do oratório à Santo Amaro
Das rodovias às marginais

Sigo o cortejo agourento
Como uma procissão
Nada mais me resta de concreto
Além da solidão

Sobre o cimento
Sobre o cimento
Sobre o cimento
Ooh

Nem um som ou movimento
Só o silêncio, só o silêncio
Ideais e sentimentos
Só o silêncio, só o silêncio
Não há dor ou sofrimento
Só o silêncio
Ooh

Nem perdição, nem firmamento
Nem julgamento, nem redenção
Nem emoção, nem pensamento
Nem desalento, nem salvação

Sigo o cortejo agourento
Como uma procissão
Nada me resta de concreto
Além da solidão

Sobre o cimento
Sobre o cimento
Sobre o cimento
Ooh

Nem um som ou movimento
Só o silêncio, só o silêncio
Ideais e sentimentos
Só o silêncio, só o silêncio
Não há dor ou sofrimento
Só o silêncio
Ooh

Nem um som ou movimento
Só o silêncio, só o silêncio
Ideais e sentimentos
Só o silêncio, só o silêncio
Não há dor ou sofrimento
Só o silêncio
Ooh

Lyrics © Warner/Chappell Music, Inc.
Written by: Adalberto Rabelo, Thadeu Meneghini

Lyrics Licensed & Provided by LyricFind
To comment on specific lyrics, highlight them

More Videos