Jamais Serão
Black Alien Lyrics


Jump to: Overall Meaning ↴  Line by Line Meaning ↴

Yeah
Yeah, yeah

Agora o quê?
Então, do que se trata
Eu sei do que eu me trato
Olha em volta quanta gata, é fato
Muito além do pó no prato
Fritar no quarto
Poeira lunar no ar, espetacular, novato
A minha mente cria meu inferno e melodia
Minhas crias, meu caderno, beat quente, noite fria
Quem diria, no meu terno predileto eu sou filmado
Puro dialeto no BMW insufilmado
Black Alien on the microphone, friends call me Gus
Vice versa, my verse to the universe
Niterói a Londres, Nova York, Lisboa, Paris
Numa boa em Tókio
Talkin' worldwide, music please
Essa é a vida que eu sempre quis, nem sabia
As ruas ouvem o que a gente diz, eu sabia
De noventa e três, onde estava, esteve, fez?
Dropo versos pra vocês no meu português-inglês
O mundo nunca vai mandar em mim
Prefiro o som do cantonês, eles impõem o mandarim
Enfim, eu quero que se foda
Eu vou até o fim, espadachim no estilo mestre Yoda

Só se fala groselha
Meu silêncio é caridade
Se eu for agir na velha, hm
O que eu penso de verdade é
Presidentes são temporários, baby
Meu despertar, temporão
Música boa é pra sempre
E esses otários jamais serão

Eu bebo jazz, blues, soul, reggae, funk, rock 'n'roll
Respiro hardcore, punk, o flow do Speed, speed flows
Conta quantos Benjamins nessas notas de 100 dólar
Quantos vêm à mim dizendo "Black é nossa escola"
Uns de coração, outros da boca pra fora
Pois da boca pra dentro, a alma não colabora
Nunca tive a pretensão, se não me falhe a memória
Nem vou sair na mão, só uso o pé a qualquer hora
Ossos do ofício, são os ossos do ofício
Se vêm de vacilação, quebramos ossos no ofício
Eles dizem que acabou, informo "não, é só o início"
Beatmakers, velhos sócios no meu mais antigo vício
Conto meus problemas pros meus amigos de hospício
E aí paro de reclamar que alguma coisa 'tá difícil
A zona de conforto é o lugar aonde os sonhos morrem
Zona de conflito é onde esses covardes correm

Só se fala groselha
Meu silêncio é caridade
Se eu for agir na velha, hm
O que eu penso de verdade é
Presidentes são temporários
Meu despertar, temporão
Música boa é pra sempre
E esses otários jamais serão

Yeah, gimme all that jazz




Yeah, gimme all that jazz
Yeah, gimme all that jazz

Overall Meaning

The song "Jamais Serão" by Black Alien is a powerful expression of the artist's individuality and his commitment to speaking his truth through music. In the lyrics, he touches on several themes, including his personal struggles, his love for music, and his rejection of societal norms. The first verse describes the artist's state of mind and his surroundings, as he takes note of the women around him and his own creativity. He also touches on the duality of his existence, saying that his mind creates both his personal hell and his melodies.


In the second verse, Black Alien rejects the idea of conformity and speaks his mind about politics and societal norms. He also expresses his love for music and the different genres that he enjoys. The bridge of the song speaks to his inner strength and resilience, defying those who doubt him and his ability to succeed.


Overall, "Jamais Serão" is a powerful song that showcases Black Alien's lyrical prowess and his commitment to being true to himself and his art.


Line by Line Meaning

Agora o quê?
What's next?


Então, do que se trata
So, what is it about?


Eu sei do que eu me trato
I know what I'm about.


Olha em volta quanta gata, é fato
Look around, so many babes, it's a fact.


Muito além do pó no prato
Much more than drugs on the plate.


Fritar no quarto
Frying in the room.


Poeira lunar no ar, espetacular, novato
Lunar dust in the air, spectacular, novice.


A minha mente cria meu inferno e melodia
My mind creates my hell and melody.


Minhas crias, meu caderno, beat quente, noite fria
My creations, my notebook, hot beats, cold night.


Quem diria, no meu terno predileto eu sou filmado
Who would've thought, I'm filmed in my favorite suit.


Puro dialeto no BMW insufilmado
Pure dialect in my unscreened BMW.


Black Alien on the microphone, friends call me Gus
Black Alien on the mic, friends call me Gus.


Vice versa, my verse to the universe
Vice versa, my verse to the universe.


Niterói a Londres, Nova York, Lisboa, Paris
From Niterói to London, New York, Lisbon, Paris.


Numa boa em Tókio
Relaxing in Tokyo.


Talkin' worldwide, music please
Talkin' worldwide, music please.


Essa é a vida que eu sempre quis, nem sabia
This is the life I've always wanted, didn't even know it.


As ruas ouvem o que a gente diz, eu sabia
The streets listen to what we say, I knew that.


De noventa e três, onde estava, esteve, fez?
From '93, where were you, where did you go, what did you do?


Dropo versos pra vocês no meu português-inglês
I drop verses for you in my Portuguese-English.


O mundo nunca vai mandar em mim
The world will never control me.


Prefiro o som do cantonês, eles impõem o mandarim
I prefer the sound of Cantonese, they impose Mandarin.


Enfim, eu quero que se foda
Anyway, I don't give a fuck.


Eu vou até o fim, espadachim no estilo mestre Yoda
I'll go all the way, swordsman like Master Yoda.


Só se fala groselha
Only nonsense is spoken.


Meu silêncio é caridade
My silence is charity.


Se eu for agir na velha, hm
If I were to act on my thoughts, ah.


O que eu penso de verdade é
What I truly think is,


Presidentes são temporários, baby
Presidents are temporary, baby.


Meu despertar, temporão
My awakening is late.


Música boa é pra sempre
Good music is forever.


E esses otários jamais serão
And those losers will never be.


Eu bebo jazz, blues, soul, reggae, funk, rock 'n'roll
I drink jazz, blues, soul, reggae, funk, rock 'n'roll.


Respiro hardcore, punk, o flow do Speed, speed flows
I breathe hardcore, punk, the flow of Speed, speed flows.


Conta quantos Benjamins nessas notas de 100 dólar
Count how many Benjamins on these $100 bills.


Quantos vêm à mim dizendo "Black é nossa escola"
How many come to me saying "Black is our school".


Uns de coração, outros da boca pra fora
Some from the heart, others just for show.


Pois da boca pra dentro, a alma não colabora
Because inside, the soul doesn't cooperate.


Nunca tive a pretensão, se não me falhe a memória
I never had the pretension, if my memory serves me.


Nem vou sair na mão, só uso o pé a qualquer hora
I won't even fight, I just use my feet anytime.


Ossos do ofício, são os ossos do ofício
Occupational hazards, they come with the profession.


Se vêm de vacilação, quebramos ossos no ofício
If they come with hesitation, we break bones on the job.


Eles dizem que acabou, informo "não, é só o início"
They say it's over, I say "no, it's just the beginning."


Beatmakers, velhos sócios no meu mais antigo vício
Beatmakers, old partners in my oldest addiction.


Conto meus problemas pros meus amigos de hospício
I confide my problems to my friends in the asylum.


E aí paro de reclamar que alguma coisa 'tá difícil
And then I stop complaining that something is hard.


A zona de conforto é o lugar aonde os sonhos morrem
The comfort zone is where dreams go to die.


Zona de conflito é onde esses covardes correm
The conflict zone is where these cowards run.


Yeah, gimme all that jazz
Yeah, gimme all that jazz.


Yeah, gimme all that jazz
Yeah, gimme all that jazz.


Yeah, gimme all that jazz
Yeah, gimme all that jazz.




Lyrics © Warner Chappell Music, Inc.
Written by: Papatinho, Gustavo De Almeida Ribeiro

Lyrics Licensed & Provided by LyricFind
To comment on or correct specific content, highlight it

Genre not found
Artist not found
Album not found
Song not found
Most interesting comment from YouTube:

@iagosantos6663

Agora o quê?
Então, do que se trata
Eu sei do que eu me trato
Olha em volta quanta gata, é fato
Muito além do pó no prato
Fritar no quarto
Poeira lunar no ar, espetacular, novato
A minha mente cria meu inferno e melodia
Minhas crias, meu caderno, beat quente, noite fria
Quem diria, no meu terno predileto eu sou filmado
Puro dialeto no BMW insufilmado
Black Alien on the microphone, friends call me Gus
Vice versa, my verse to the universe
Niterói a Londres, Nova York, Lisboa, Paris
Numa boa em Tókio
Talkin' worldwide, music please
Essa é a vida que eu sempre quis, nem sabia
As ruas ouvem o que a gente diz, eu sabia
De noventa e três, onde estava, esteve, fez?
Dropo versos pra vocês no meu português-inglês
O mundo nunca vai mandar em mim
Prefiro o som do cantonês, eles impõem o mandarim
Enfim, eu quero que se foda
Eu vou até o fim, espadachim no estilo mestre Yoda
Só se fala groselha
Meu silêncio é caridade
Se eu for agir na velha, hm
O que eu penso de verdade é
Presidentes são temporários, baby
Meu despertar, temporão
Música boa é pra sempre
E esses otários jamais serão
Eu bebo jazz, blues, soul, reggae, funk, rock'n'roll
Respiro hardcore, punk, o flow do Speed, speed flows
Conta quantos Benjamins nessas notas de 100 dólar
Quantos vêm à mim dizendo "Black é nossa escola"
Uns de coração, outros da boca pra fora
Pois da boca pra dentro, a alma não colabora
Nunca tive a pretensão, se não me falhe a memória
Nem vou sair na mão, só uso o pé a qualquer hora
Ossos do ofício, são os ossos do ofício
Se vêm de vacilação, quebramos ossos no ofício
Eles dizem que acabou, informo "não, é só o início"
Beatmakers, velhos sócios no meu mais antigo vício
Conto meus problemas pros meus amigos de hospício
E aí paro de reclamar que alguma coisa tá difícil
A zona de conforto é o lugar aonde os sonhos morrem
Zona de conflito é onde esses covardes correm
Só se fala groselha
Meu silêncio é caridade
Se eu for agir na velha, hm
O que eu penso de verdade é
Presidentes são temporários
Meu despertar, temporão
Música boa é pra sempre
E esses otários jamais serão



All comments from YouTube:

@victorsoares1614

RESPIRA O UNDERGROUND SEUS MODINHA DO CARAI, O MONSTRO TA DE VOLTA

@See-yn7vt

Como diria Davzera, "o underground não falha e eu sigo na escolta"

@riosnetocriminal

é isso porra

@thenotoriousbronx

mano se tu soubesse como é difícil fazer rap nao criticaria ngm, como diz djonga em vez de cresce vem querer me diminuir, triste, black é clássico emplacado nova geração é hit, mas com todo respeito a todos, todos contribuem pra cena do rep que cada ano fica mais forte graças as ambas partes!

@victorsoares1614

@@thenotoriousbronx com certeza mano. Old school eh old school, respeito todos. Na real não foi nenhuma diminuição e Sim um desabafo depois de escutar um álbum tão foda desses. Mc com conteúdo se conta nos dedos e tomara que esse álbum sirva de inspiração pra nova geração. Rap em primeiro lugar sempre, abraço irmão

@domcorleone6725

@@thenotoriousbronx vish mano o cara já da dizendo na letra dele que já mais serão, tenho vergonha dessa nova cena como vcs dizem so hipocrisia e militante de esquerda que fala mão dos brancos e do capitalismo e vai cantar no globo no programa do Faustão KKKKK

15 More Replies...

@luanaqueiroz2087

Paro e penso: Como pode eu não ter visto esse álbum antes? Mds! Brabo demais

@andresavictoria7187

simmm??? to pensando a mesma coisa agora

@EVN027

@Marcosbezerra07

Tem o babylon bay guns volume 1 e 2 também é aula de filosofia ou história ao mesmo tempo kk

More Comments

More Versions