As Vitrines
Chico Buarque Lyrics


Eu te vejo sair por aí
Te avisei que a cidade era um vão
-Dá tua mão
-Olha pra mim
-Não faz assim
-Não vai lá não

Os letreiros a te colorir
Embaraçam a minha visão
Eu te vi suspirar de aflição
E sair da sessão, frouxa de rir

Já te vejo brincando, gostando de ser
Tua sombra a se multiplicar
Nos teus olhos também posso ver
As vitrines te vendo passar

Na galeria
Cada clarão
É como um dia depois de outro dia
Abrindo um salão
Passas em exposição
Passas sem ver teu vigia
Catando a poesia
Que entornas no chão

Lyrics © O/B/O APRA/AMCOS

Lyrics Licensed & Provided by LyricFind
To comment on specific lyrics, highlight them
Genre not found
Artist not found
Album not found
Song not found
Most interesting comments from YouTube:

Lícia Freire



As Vitrines

Chico Buarque



Eu te vejo sumir por aí
Te avisei que a cidade era um vão
- Dá tua mão
- Olha pra mim
- Não faz assim
- Não vai lá não

Os letreiros a te colorir
Embaraçam a minha visão
Eu te vi suspirar de aflição
E sair da sessão, frouxa de rir

Já te vejo brincando, gostando de ser
Tua sombra a se multiplicar
Nos teus olhos também posso ver
As vitrines te vendo passar

Na galeria, cada clarão
É como um dia depois de outro dia
Abrindo um salão
Passas em exposição
Passas sem ver teu vigia
Catando a poesia
Que entornas no chão



Victoria Paiva

Eu te vejo sumir por aí
Te avisei que a cidade era um vão
- Dá tua mão
- Olha pra mim
- Não faz assim
- Não vai lá não
Os letreiros a te colorir
Embaraçam a minha visão
Eu te vi suspirar de aflição
E sair da sessão, frouxa de rir
Já te vejo brincando, gostando de ser
Tua sombra a se multiplicar
Nos teus olhos também posso ver
As vitrines te vendo passar
Na galeria, cada clarão
É como um dia depois de outro dia
Abrindo um salão
Passas em exposição
Passas sem ver teu vigia
Catando a poesia
Que entornas no chão
Já te vejo brincando, gostando de ser
Tua sombra a se multiplicar
Nos teus olhos também posso ver
As vitrines te vendo passar
Na galeria, cada clarão
É como um dia depois de outro dia
Abrindo um salão
Passas em exposição
Passas sem ver teu vigia
Catando a poesia
Que entornas no chão



All comments from YouTube:

Vitor Gouveia

"Passas sem ver teu vigia, catando a poesia que entornas no chão". Um dos maiores versos da história da música brasileira. Chico eterno.

Luci Teixeira

Ouço quinhentas vezes e não me canso .Não da pra entender essa inspiração. Mto linda.

William's BossaNova Guitar

@B. B.A. Thank you so much for the explanation. Much appreciated. Not always easy to decipher Chico's poetry for a non-native Portuguese speaker...

B. B.A.

@William's BossaNova Guitar its about a person seeing his beloved, who he tried to keep away from the city that he finds uncomfortable, finding herself in the city and becoming someone that she likes, enjoying the city night life and its lights (neons, theathers, expositions, galleries), with her attention quickly expanding far beyond him and now he can only see her goes by enjoying the world without noticing him, who still watches her and sees her as his muse, the center of his world.

PAULO RENATO NOGUEIRA BARROS

Tô ouvindo já tô na quarta vez de ouvir vou chegar a 500 kkk

Adriano Figueiredo

Realmente música de extrema qualidade. Beleza que poucos apreciam

William's BossaNova Guitar

Please what are these lyrics about? You can answer in Portuguese or in English...

5 More Replies...

Lícia Freire



As Vitrines

Chico Buarque



Eu te vejo sumir por aí
Te avisei que a cidade era um vão
- Dá tua mão
- Olha pra mim
- Não faz assim
- Não vai lá não

Os letreiros a te colorir
Embaraçam a minha visão
Eu te vi suspirar de aflição
E sair da sessão, frouxa de rir

Já te vejo brincando, gostando de ser
Tua sombra a se multiplicar
Nos teus olhos também posso ver
As vitrines te vendo passar

Na galeria, cada clarão
É como um dia depois de outro dia
Abrindo um salão
Passas em exposição
Passas sem ver teu vigia
Catando a poesia
Que entornas no chão

Benedito Leão

Não dá nem vontade de para de ouvir

Ramon Produções

Desde os 12 anos toco e canto músicas de Chico Buarque. Já estou com 59 e não enjoei ainda.

More Comments

More Videos