Histórias Do Tempo
Cristina Branco Lyrics


São contas
Que são feitas de tempo
Colares
Com o bem e o mal

São histórias de sacrificio
Mas
Também de carnaval

Onde há uma aranha na teia
Que a memória incendeia
No vicio de persistir
Aonde os avós
E os que hão-de vir
São a frente e o avesso
De Nós

São histórias
Onde há medo do tempo

São histórias
Do além e daqui
E
Que se espalmam nas casas
Quais
Relógios de Dali

Onde há uma aranha na teia
Que a memória incendeia
No vicio de persistir
Aonde os avós
E os que hão-de vir
São a frente e o avesso
De Nós

Numa história qualquer
Que alguém contou
De quem viveu
Num tempo
E que ao mundo roubou
Um Eu

Contributed by David B. Suggest a correction in the comments below.
To comment on specific lyrics, highlight them
Genre not found
Artist not found
Album not found
Song not found
Comments from YouTube:

roquexuvia

@cmcabelha Maitreya, o instructor do mundo, está ja entre nós O dia da declaraçao está muito proximo Longe de tanto metemedos será um dia de imensa alegría para a humanidade todas as pessoas maiores de catorce anos recibiremos uma mensagem telepática na que se nos perguntar se queremos um novo rumo para o planeta baseado no partilhar,na justiza e na paz maitreya.info