Redondo Vocábulo
Cristina Branco Lyrics


Era um redondo vocábulo
Uma soma agreste
Revelavam-se ondas
Em maninhos dedos
Polpas seus cabelos
Resíduos de lar,
Pelos degraus de Laura
A tinta caía
No móvel vazio,
Congregando farpas
Chamando o telefone
Matando baratas
A fúria crescia
Clamando vingança,
Nos degraus de Laura
No quarto das danças
Na rua os meninos
Brincando e Laura
Na sala de espera
Inda o ar educa

Contributed by Annabelle L. Suggest a correction in the comments below.
To comment on specific lyrics, highlight them
Genre not found
Artist not found
Album not found
Song not found
Most interesting comment from YouTube:

Ana Margarida

Redondo vocábulo
Uma soma agreste
Revelavam-se ondas
Em maninhos dedos
Polpas seus cabelos
Resíduos de lar,
Pelos degraus de Laura
A tinta caía
No móvel vazio,
Congregando farpas
Chamando o telefone
Matando baratas
A fúria crescia
Clamando vingança,
Nos degraus de Laura
No quarto das danças
Na rua os meninos
Brincavam e Laura
Na sala de espera
Inda o ar educa



All comments from YouTube:

Flávio Carneiro da Silva

A minha interpretação desta música é a seguinte: este poema fala de Laura e das suas crianças, numa vida marcada pelo desejo do regresso do marido/pai que está no ultramar. Fala da decadência de uma casa em que Laura tem que ser mãe, ser pai e ser dona de casa, enquanto sofre pelo regresso do marido, quem sabe ferido, quem sabe morto.
Seja como for, esta música é lindíssima e muito bem interpretada pela Cristina Branco

Ben van Hoogen

e bom estar na holanda e encontrar artistas portugueses...famosos e adorados

RodmanPT

Uma voz e uma presença lindas... Dá gosto ouvir, de olhos bem fechados e introspectivamente, ou de olhos bem abertos e apreciando a beleza da intérprete.

so o amor salva

Era um redondo vocábulo Uma soma agreste Revelavam-se ondas Em maninhos dedos Polpas seus cabelos Resíduos de lar, Pelos degraus de Laura A tinta caía No móvel vazio, Congregando farpas Chamando o telefone Matando baratas A fúria crescia Clamando vingança, Nos degraus de Laura.... ....

venividio

To understand the song you need to know that the Album is entitled "Abril" - April. That relates to the (revolution)month in 1974 when democracy was reestablished in Portugal. The author of the song composed many protest songs describing the plight of the people (he wrote this one while in jail for political dissidence). The april revolution freed the political prisoners and put an end to the colonial war in Africa.

netherworldman

Thank you venivido, for pointing things out to me! (and yes, portuguese history of the 20th centrury is well known over here). Blessed a country that can bring forth such artists like Afonso and Cristina Branco!! (and a lot of others, too)

OminousYearning

Thanks!Hope we could be that lacky to live a legacy like that!:D

OminousYearning

I read something about him,I guess he is a person with a lot of legacy in portugal!

ornatosvioleta

Estou maravilhado! Confesso que desconhecia. O sussurrar da voz, o minimalismo instrumental (principalmente da guitarra), o cenário e até a edição do vídeo estão magníficos! Muitos parabéns. Estou maravilhado!

Patricia Pereira

I think that Zeca wrote this, metaphorizing himself in a girl (Laura) who is dealling with a claustrophobic boredom, on home detenction for using a bad word that she overheard, not knowing is meaning. Great poetry

More Comments

More Videos