Soneto Destruído
Cristina Branco Lyrics


Talez logo na berma duma estrada
Um par se beije transtornadamente
E o destino os separe de repente
Entre as duas e as três da madrugada

Talvez a lua fria os desinvente
E só lhes traga sombras e mais nada
E por saída só lhes dê a entrada
Para o túnel da noite à sua frente
Talvez então as faces se desolem
Talvez depois em cinza e solidão
A aurora ponha um luto, talvez colem

As nuvens o seu dorso rente ao chão
Talvez por não ousar ninguém mereça
O que viveu. Talvez não amanheça

Contributed by Isaiah M. Suggest a correction in the comments below.
To comment on specific lyrics, highlight them
Genre not found
Artist not found
Album not found
Song not found

More Videos