Noturno
Fagner Lyrics


O aço dos meus olhos
o fel das minhas palavras
Acalmaram meu silêncio
Mas deixaram suas marcas
Se hoje sou deserto
É que eu não sabia
Que as flores com o tempo
Perdem a força
E a ventania vem mais forte
Hoje só acredito
No pulsar das minhas veias
E aquela luz que havia
Em cada ponto de partida
Há muito me deixou
Há muito me deixou

Ai, coração alado
Desfolharei meus olhos
Nesse escuro véu
Não acredito mais
No fogo ingênuo da paixão
São tantas ilusões
Perdidas na lembrança

Nessa estrada
Só quem pode me seguir sou eu
Sou eu, sou eu, sou eu

Hoje só acredito
No pulsar das minhas veias
E aquela luz que havia
Em cada ponto de partida
Há muito me deixou
Há muito me deixou

Ai, coração alado
Desfolharei meus olhos
Nesse escuro véu
Não acredito mais
No fogo ingênuo da paixão
São tantas ilusões
Perdidas na lembrança

Nessa estrada
Só quem pode me seguir sou eu
Sou eu, sou eu, sou eu

Ai, coração alado
Desfolharei meus olhos
Nesse escuro véu
Não acredito mais
No fogo ingênuo da paixão
São tantas ilusões
Perdidas na lembrança

Nessa estrada
Só quem pode me seguir sou eu
Sou eu, sou eu, sou eu

Lyrics © Sony/ATV Music Publishing LLC, BMG RIGHTS MANAGEMENT US, LLC, EMI Music Publishing
Written by: CAIO SILVA

Lyrics Licensed & Provided by LyricFind
To comment on specific lyrics, highlight them
Genre not found
Artist not found
Album not found
Song not found
Most interesting comments from YouTube:

Ana Raquell

O aço dos meus olhos
E o fel das minhas palavras
Acalmaram meu silêncio
Mas deixaram suas marcas
Se hoje sou deserto
É que eu não sabia
Que as flores com o tempo
Perdem a força
E a ventania vem mais forte

Hoje só acredito
No pulsar das minhas veias
E aquela luz que havia
Em cada ponto de partida
Há muito me deixou

Ahhhh, coração alado
Desfolharei meus olhos
Nesse escuro véu
Não acredito mais
No fogo ingênuo da paixão
São tantas ilusões
Perdidas na lembrança
Nessa estrada
Só quem pode me seguir sou eu
Sou eu, sou eu, sou eu



Maria Eduarda

O aço dos meus olhos
E o fel das minhas palavras
Acalmaram meu silêncio
Mas deixaram suas marcas...

Se hoje sou deserto
É que eu não sabia
Que as flores com o tempo
Perdem a força
E a ventania
Vem mais forte...

Hoje só acredito
No pulsar das minhas veias
E aquela luz que havia
Em cada ponto de partida

Há muito me deixou
Há muito me deixou...

Ai, Coração alado
Desfolharei meus olhos
Nesse escuro véu
Não acredito mais
No fogo ingênuo, da paixão
São tantas ilusões
Perdidas na lembrança...

Nessa estrada
Só quem pode me seguir
Sou eu!
Sou eu! Sou eu!...

Hoje só acredito
No pulsar das minhas veias
E aquela luz que havia
Em cada ponto de partida
Há muito me deixou
Há muito me deixou...

Ai, Coração alado
Desfolharei meus olhos
Nesse escuro véu
Não acredito mais
No fogo ingênuo, da paixão
São tantas ilusões
Perdidas na lembrança...

Nessa estrada
Só quem pode me seguir
Sou eu!
Sou eu! Sou eu! Sou eu!...

Ai, Coração alado
Desfolharei meus olhos
Nesse escuro véu
Não acredito mais
No fôgo ingênuo, da paixão
São tantas ilusões
Perdidas na lembrança...

Nessa estrada
Só quem pode me seguir
Sou eu!
Sou eu! Sou eu! Sou eu!...



L. Diego

O aço dos meus olhos, o fel das minhas palavras
Acalmaram meu silêncio mas deixaram suas marcas
Se hoje sou deserto é que eu não sabia
Que as flores com o tempo
Perdem a força e a ventania vem mais forte

Hoje só acredito no pulsar das minhas veias
E aquela luz que havia em cada ponto de partida
Há muito me deixou, há muito me deixou

Ai, coração alado
Desfolharei meus olhos neste escuro véu
(Não acredito mais no fogo ingênuo da paixão)
São tantas ilusões perdidas na lembrança
Nessa estrada (só quem pode me seguir sou eu)
Sou eu, sou eu, sou eu

Hoje só acredito no pulsar das minhas veias
E aquela luz que havia em cada ponto de partida
Há muito me deixou (há muito me deixou)

Ai, coração alado
Desfolharei meus olhos neste escuro véu
(Não acredito mais no fogo ingênuo da paixão)
São tantas ilusões perdidas na lembrança
Nessa estrada só quem pode me seguir, sou eu
Sou eu, sou eu, sou eu

Ai, (coração alado)
(Desfolharei meus olhos neste escuro véu)
Não acredito mais no fogo ingênuo, da paixão
São tantas ilusões perdidas na lembrança
Nessa estrada, só quem pode me seguir, sou eu
Sou eu, sou eu, sou eu

Fonte: Musixmatch

Compositores: Caio Silvio Braz Peixoto Da Si / Graccho Silvio Braz Peixoto Da



All comments from YouTube:

EsseVaiProSuportePB/BR

Meu pai sempre escutou Fagner e Zé Ramalho, sempre que estávamos juntos, nós escutávamos essas duas feras. No início de junho deste ano, depois de chegar do trabalho ele se sentiu mal, e teve que ser hospitalizado, e no período em que ele estava hospitalizado o seu veículo não foi utilizado. No final de junho meu pai faleceu. Num dia precisei usar o seu veículo, assim que liguei o carro, o som ligou junto e para minha surpresa estava tocando essa faixa. Sempre que sinto saudades do meu velho, venho aqui escutar um pouco dessa poesia e lembrar dos nossos bons momentos. Saudades meu pai 😫

Frankllin Alves Lima

Poxa! Mesmo sem te conhecer, sinto mto. 😕

Lucas_BG

Que triste

LUCIO VYTORYOZO

Meus Sentimentos

Ana Clara Carneiro

Nossa….fiquei emocionada….

Fernanda Dias

Senti cada palavra! meus sentimentos!

76 More Replies...

Ana Raquell

O aço dos meus olhos
E o fel das minhas palavras
Acalmaram meu silêncio
Mas deixaram suas marcas
Se hoje sou deserto
É que eu não sabia
Que as flores com o tempo
Perdem a força
E a ventania vem mais forte

Hoje só acredito
No pulsar das minhas veias
E aquela luz que havia
Em cada ponto de partida
Há muito me deixou

Ahhhh, coração alado
Desfolharei meus olhos
Nesse escuro véu
Não acredito mais
No fogo ingênuo da paixão
São tantas ilusões
Perdidas na lembrança
Nessa estrada
Só quem pode me seguir sou eu
Sou eu, sou eu, sou eu

Walderson Cabelin

Essa letra e foda

Isaque saturnino

Tema da Maria Isabel da novela escrava mãe.

Fernando B

foda demaisss

More Comments

More Videos