Taxi Lunar
Geraldo Azevedo Lyrics


Pela sua cabeleira vermelha
Pelos raios desse sol lilás
Pelo fogo do seu corpo, centelha
Pelos raios desse sol

Apenas apanhei na beira mar
Um taxi prá estação lunar

Bela, linda, criatura bonita
Nem menina, nem mulher
Tem espelho no seu rosto de neve
Nem menina, nem mulher

(repete refrão)

Ela me deu o seu amor, eu tomei
No dia dezesseis de maio... viajei
De espaçonave atropelado, procurei
O meu amor, aperriado

Contributed by Eva O. Suggest a correction in the comments below.
To comment on specific lyrics, highlight them
Genre not found
Artist not found
Album not found
Song not found
Most interesting comment from YouTube:

Gizélia Caires Ramos

me deu o seu amor, eu tomei
No dia 16 de maio, viajei
Espaçonave atropelado, procurei
O meu amor aperreado
Apenas apanhei na beira-mar
Um táxi pra estação lunar

Bela linda criatura, bonita
Nem menina, nem mulher
Tem espelho no seu rosto de neve
Nem menina, nem mulher
Apenas apanhei na beira-mar
Um táxi pra estação lunar

Pela sua cabeleira, vermelha
Pelos raios desse sol, lilás
Pelo fogo do seu corpo, centelha
Belos raios desse sol
Apenas apanhei na beira-mar
Um táxi pra estação lunar



All comments from YouTube:

Luciano Reis

De arrepiar, também pudera em uma música só Alceu Valença, Geraldo Azevedo e Zé Ramalho só poderia dar nisso, até parece fizeram a música ouvindo Luiz Gonzaga, Pink Floyd e Beatles, rsrs seu la, VIVA O NORDESTE BRASILEIRO!

Vicente de Paula Batista

Pink Floyd não é nada, comparado à música brasileira. Nossa música é uma das melhores do mundo. Choro, samba, bossa nova, xote, baião, metal, rock, tudo o que fazemos, é de alto nível. Nada deve pra artista estrangeiro.

LAGOSTA TENEBROSA Silva

Viva 🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷

Gizélia Caires Ramos

me deu o seu amor, eu tomei
No dia 16 de maio, viajei
Espaçonave atropelado, procurei
O meu amor aperreado
Apenas apanhei na beira-mar
Um táxi pra estação lunar

Bela linda criatura, bonita
Nem menina, nem mulher
Tem espelho no seu rosto de neve
Nem menina, nem mulher
Apenas apanhei na beira-mar
Um táxi pra estação lunar

Pela sua cabeleira, vermelha
Pelos raios desse sol, lilás
Pelo fogo do seu corpo, centelha
Belos raios desse sol
Apenas apanhei na beira-mar
Um táxi pra estação lunar

Cantor Del Cruz

Nessa versão começa pela terceira estrofe

Camila

Obrigada ❤

Luca Fernandes

No caso essa letra e cantada pelo Zé Ramalho

Heitor Vanoni

Gizélia Caires Ramos muito obrigado s2

ODILIO MAGALHAES

Zé Ramalho e Geraldo Azevedo são, indiscutivelmente, gênios. Particularmente, considero Zé Ramalho o maior compositor brasileiro, fundamentalmente pelas letras de suas composições serem recheadas de mistérios, de frases enigmáticas. Muito embora, creditem essa composição a Geraldo Azevedo, ela é rica em versos que nos apontam para Zé Ramalho como o compositor mestre, como por exemplo: cabeleira vermelha; sol lilás; estação lunar... A diferença literária entre ambos é sutil: Geraldo Azevedo adota linguagem terrestre enquanto Zé Ramalho adota uma linguagem, digamos, extraterrestre!O autor escreve “... nem menina, nem mulher...”, mas prossegue “...”ela me deu o seu amor...”. Mas, não se esqueçam que o poeta enfatiza: ....”bela, linda criatura bonita...nem menina nem mulher...” Isso não é sensacional? O poeta poderia estar se referindo a uma pessoa que ele a tem como uma Deusa! E, o amor entre ambos foi tão intenso que até a data do início do romance é inesquecível: 16 de
maio.  E, à medida que o leitor “viaja” na letra, irá perceber “...viajei de espaçonave...”, o que nos remete a pressa que ele tem para se encontrar com ela. Mas adiante, saberemos que espaçonave é esta!! O termo “aperreado” é o estado “emocional” em que se encontra o poeta. Ou seja, é comum o homem procurar a amada quando ele está aperreado, não concordam? O verso “...pelos raios desse Sol lilás...” faz referência ao entardecer e é muito provável que naquela tarde o fenômeno do pôr do Sol produzia uma tonalidade lilás na atmosfera. O poeta faz referência aos dotes físicos da “amada” nas expressões “...cabeleira vermelha...” e pelo fogo do seu corpo...”. O verso “tem espelho no seu rosto de neve” vai muito além de descrever a pele do rosto da “amada” que é de cor branca, mas insinua, pelas
palavras espelho+rosto+neve, uma releitura da fábula “Branca de Neve”, dos Irmãos Grimm. Ou será notória coincidência? Nesse verso, o menestrel se deixa dominar por um amor que reflete beleza e pureza inigualáveis.Pelo meu humilde entendimento, julgo que a inversão da ordem de algumas palavras que dão vida as frases do poema é feita de forma proposital, pois o poeta está apaixonado.Após ter descrito toda a atmosfera de paixão, aliás, muito bem definida, o poeta simplesmente sintetiza sua decisão: “apenas apanhei na beira mar um táxi pra estação lunar”. Ou seja, foi muito simples para ele saciar toda aquela saudade, pois ele “apenas apanhou um táxi ....” Estação Lunar é o ambiente onde se encontra a amada, que o cancioneiro define como um ser de outro planeta, uma Deusa, por sua beleza e dotes incomparáveis. E mais, o poeta se encontrava em uma avenida (podendo ser uma rua ou outro logradouro) que ele a chama de Beira Mar (onde fica?) e a espaçonave que ele alega ter tomado, foi, na verdade, um táxi. E, ato contínuo, foi ao encontro da amada. A meu ver, Geraldo Azevedo e/ou Zé Ramalho, quando escreveram esse belíssimo poema com seus pares, deveriam ter entre 22 e 28 anos, ou seja, ainda
no “início” de suas brilhantes carreiras musicais.

Impressor MT Signs

Foi-se o tempo em que se preocupavam mais com a música do que com a beleza na capa do CD...

More Comments

More Videos