Abre Alas
Ivan Lins Lyrics


Abre alas pra minha folia
Já está chegando a hora
Abre alas pra minha bandeira
Já está chegando a hora

Apare os teus sonhos que a vida tem dono
E ela vem te cobrar
A vida não era assim, não era assim

Não corra o risco de ficar alegre
Pra nunca chorar
A gente não era assim, não era assim

Encoste essa porta que a nossa conversa
Não pode vazar
A vida não era assim, não era assim
Bandeira arriada, folia guardada
Pra não se usar

Lyrics © Universal Music Publishing Group
Written by: Rodrigo Pereira Martins, Eliseu Fiuza, Chiquinha Gonzaga

Lyrics Licensed & Provided by LyricFind
To comment on specific lyrics, highlight them
Genre not found
Artist not found
Album not found
Song not found
Most interesting comments from YouTube:

Tomáz Aldano

Abre alas pra minha folia
Já está chegando a hora
Abre alas pra minha bandeira
Já está chegando a hora
Apare os teus sonhos que a vida tem dono
E ela vem te cobrar
A vida não era assim, não era assim
Não corra o risco de ficar alegre
Pra nunca chorar
A gente não era assim, não era assim


Encoste essa porta que a nossa conversa
Não pode vazar
A vida não era assim, não era assim
Bandeira arriada, folia guardada
Pra não se usar
A festa não era assim, não não era assim



Alessandro Batista

VELHA VITROLA EMUDECIDA

Canta a canção de novo, seu moço
Que o chumbo é, de novo, o metal da vez
Tem gente sofrendo na esquina
Tem gente escondendo a propina
Há toscos se achando reis

Canta a canção de novo, seu moço
Tomaram o que é nosso outra vez
Mataram um negro de morto
Tiraram laranja de um porco
Zero um, zero dois e zero três

Canta a canção de novo, seu moço
Cantando se acorda a Nação
Educação é burra e não educa
Liberdade com bala na nuca
Censuram a justiça e a paixão

Canta a canção de novo, seu moço
Ilumina a brusca estrada do cerrado
Lá de cima, só lama
Aqui de baixo reclama
A voz dos que sempre perdem, não importa o lado.



Alessandro Batista

DISCOS EMPOEIRADOS

Bebo o copo pela borda toda torta, amor
Pra não ter que engasgar com a embriaguez
Fecho a tela da TV fechando a cara, amor
Pra tentar recuperar a lucidez

Na viagem ao passado tenho medo
De ter de dizer o que não disse outra vez
Vencido pela estupidez, conto o segredo
Que os faziam falar através da imposta mudez

Cadê os discos empoeirados?
Quero tocá-los ao contrário
Pro nome do herói quase templário
Ser gritado e nos inspirar.

E que essa multidão covarde
Cheirando carreiras de maldade
Saiba que seu reino de boçalidade
Não vai passar...



All comments from YouTube:

Milo Neves

É impressionante as harmonias que o Ivan fazia nos anos 70, eram mágicas, o cara é um gênio é o artista Brasileiro mais respeitado no mundo depois do mestre soberano Tom Jobim, parabéns a todos que estão aqui ouvindo esse álbum atemporal isso prova que estamos bem longe dessa alienação de hoje em dia.

Paulo Succer

@Milo Neves Oh meu querido, obrigado, tudo de bom pra vc!!!

jose rinaldo agostinho

Com toda certeza.

Milo Neves

@Paulo Succer Valeu, disse tudo, e parabéns por ser um músico de bons ouvidos, abraços sonoros !

Paulo Succer

Concordo com vc Milo, quem quer informação e cultura busca por si mesmo, o Ivan Lins é um "revolucionário" no melhor sentido sem ideologia mas assim como nós quer ver um país melhor!

João Pedro de Souza

A introdução dessa música me lembra Clube da Esquina.

Frater Trismegistos

Pode crer, lembra mesmo!

Rodolfo Marinho

@Rafael Paiva A esquina das Ruas Paraisópolis e Divinópolis no Bairro Santa Teresa em BH

Ivo Chagas

Pois é! Lembra um pouco o estilo de "Um gosto de Sol".

Ivo Chagas

@Rafael Paiva Esquinas do bairro de Santa Tereza, em Belo Horizonte.

More Comments

More Videos