Bolero de Isabel
Xangai Lyrics


É um nó dado por São Pedro
Desarrochado por São Cosme e Damião
É uma paixão, é a sensação de um repente
Igual ao quente do miolo do vulcão

É um nó dado por São Pedro
Desarrochado por São Cosme e Damião
É uma paixão, é a sensação de um repente
Igual ao quente do miolo do vulcão
Quer ver o bom, é o aguado quando leva açúcar
É ter a cuca açucarada num beijo roubado
É o pecado confessado ao Mestre Sereno
Levar sereno num terreiro bem enluarado

É o pinicado do chuvisco no chão pinicando
Ficar bestando c'um inverno bem arrelampado
É o recado da cabocla, um beijo mandando
'Tá namorando a cabocla do recado

É um nó dado por São Pedro
Desarrochado por São Cosme e Damião
É uma paixão, é a sensação de um repente
Igual ao quente do miolo do vulcão

Quer ver desejo, é o desejo tando desejando
E a Lua olhando este amor na brecha do telhado
É o rodeado do peru peruando a perua
É a canarinha galeguinha cantando o canário

Zé do Rosário bolerando com Dona Isabel
Dona Isabel bolerando com Zé do Rosário
Imaginário de paixão voraz e proibida
Escapulida, proibida pro imaginário

É um nó dado por São Pedro
Desarrochado por São Cosme e Damião
É uma paixão, é a sensação de um repente
Igual ao quente do miolo do vulcão

Quer ver desejo, é o desejo tando desejando
E a Lua olhando este amor na brecha do telhado
É o rodeado do peru peruando a perua
É a canarinha galeguinha cantando o canário

Zé do Rosário bolerando com Dona Isabel
Dona Isabel bolerando com Zé do Rosário
Imaginário de paixão voraz e proibida
Escapulida, proibida pro imaginário

É um nó dado por São Pedro
Desarrochado por São Cosme e Damião
É uma paixão, é a sensação de um repente
Igual ao quente do miolo do vulcão

Quer ver cenário é o vermelho da auroridade
É a claridade amarelada do amanhecer
É ver correr o aguaceiro pelo rio abaixo
É ver um cacho de banana, amadurecer

Anoitecer vendo o gelo do branco da Lua
E a pele nua com a Lua a resplandecer
É ver nascer o desejo com a invernia
E a harmonia que o inverno faz nascer

Quer ver cenário é o vermelho da auroridade
É a claridade amarelada do amanhecer
É ver correr o aguaceiro pelo rio abaixo
É ver um cacho de banana, amadurecer

Anoitecer vendo o gelo do branco da Lua
E a pele nua com a Lua a resplandecer
É ver nascer o desejo com a invernia
E a harmonia que o inverno faz nascer

Contributed by Evelyn M. Suggest a correction in the comments below.
To comment on specific lyrics, highlight them
Genre not found
Artist not found
Album not found
Song not found
Comments from YouTube:

ALU-TEC - Canal de Aluízio França

Belo poema do Jessier Quirino, na interpretação do grande Eugênio Avelino - Isso é que dá orgulho de ser Nordestino.

José Mário Moura Rocha Júnior

Maior orgulho. Nós somos irmãos.eu entendo perfeitamente

Luiz Bezerra

Desculpa é o boleto de Izabel , é nóis ôxente !!!!!!

Luiz Bezerra

Eu mim orgulho ôxente , gente o nosso vocabulário é D + , e escutando Xangai , o borelo de Izabel , escuta pra tu ver , kkkkkkkk

Dione Danniel

"Saudades" de coisas que ainda não vivi, de lugares que ainda não conheço. Ouvir isso purifica a alma e traz à tona o melhor da gente.

Clever Jatobá

Esta interpretação de Xangai é simplesmente extraordinária.

Pedro Benedetti

Conheci a pouco tempo.um super cantor

fagner marinho

Fantástico

Julio Cesar Da Silva Silva

não canso de escutar está música!Uma obra prima do poeta Jessie Quirino, imortalizado na interpretação magnífica do grande Xangai! é uma pena que a grande mídia não exponha ao público essa maravilha!

Paulo Vanderley Tomaz

Confira este e outros vídeos em nossa Fan Page Isto é Forró!!
Curta e compartilhe>
https://www.facebook.com/istoeforro/

More Comments

More Videos