Genre not found
Artist not found
Album not found
Song not found

Rap é Compromisso
Sabotage Lyrics


Na zona sul, zona sul, zona sul zona sul

Hoje choveu nas espraiadas
Ah, polícia sai do pé, policia sai do pé
Mas mesmo assim ninguém sabe de nada
Ah, polícia sai do pé, policia sai do pé
Que eu vou dar um pega no

O rap é compromisso, não é viagem
Se pá fica esquisito, aqui Sabotage
Favela do Canão, ali na zona sul
Sim, Brooklyn

O rap é compromisso, não é viagem
Se pá fica esquisito, aqui Sabotage
Favela do Canão, ali na zona sul
Sim, Brooklyn

Tumultuada está até demais a minha quebrada
Tem um mano que vai levando, se criando sem falha
Não deixa rastro, segue só no sapatinho
Conosco é mais embaixo, bola logo esse fininho
Bola logo esse fininho e vê se fuma até umas horas
Sem miséria, meu verdinho
Se você é aquilo, 'tá ligado do que eu digo
Quando clareou pra ele é de cem gramas a meio kilo
Mano cavernoso catador eficaz
Com dezesseis já foi manchete de jornal, rapaz
Respeitado lá no Brooklyn de ponta a ponta
De várias broncas, mas de lucro, só leva fama
Hoje tem golf amanhã Passat metálico
De Kawasaki ninja às vezes sete galo
Exemplo do crime, eu não sei se é certo
Quem tem o dedo de gesso tromba ele é o inferno
Disse muitas vezes não não era o que queria
Mas andava como queria, sustentava sua família
Vendendo um barato de campana, algo constante que ele insiste
Na responsa não desanda, não pode tomar blitz
Insiste, persiste, impõe que é o piolho
Na zona sul é o terror ele é o cara, do morro
Com a mente engatilhada, o álibi estudava
Ao mesmo tempo registrava, quem deixava as falhas
Dizendo que os manos que foram ficou na memória
Por aqui, só fizeram guerra toda hora
Acontecimentos vem revela vida do crime não é pra ninguém
Enquanto houver desvantagem
Só ilude um personagem, é uma viagem
A minha parte, não vou fazer pela metade
Nunca é tarde, Sabotage
Esta é a vantagem
Rapper de fato grita e diz

O rap é compromisso, não é viagem
Se pá fica esquisito, aqui Sabotage
Favela do Canão, ali na zona sul
Sim, Brooklyn

O rap é compromisso, não é viagem
Se pá fica esquisito, aqui Sabotage
Favela do Canão, ali na zona sul
Sim, Brooklyn

O dia-dia então reflete esperança
E quando saber de avoada aí, longe das crianças
Ele deslancha, tanto no campo ou na quadra
Morreu mais um na sul, o boato rolava
Cabreiro, ligeiro, trepado e esperto
Tamanduá quer te abraçar quer te lançar no inferno
Com o tempo se envolveu, em várias áreas
Bnh espraiada conde Canão Ipiranga
Zona leste e oeste, Jaraguá e Taipas
Mas é tio quem viu viu, o crime não é bombril
Que acionado, ativa mais de mil utilidade
Na alternativa se eu sei você sabe
Deus ajuda é verdade, vai na fé não na sorte
Tremendo alguma zinca foi descansando revolver
Não se envolve, não é loque, sem banca, sozinho
Do tipo zé povinho até na missa de domingo
'Tava indo, rezar, se arrependeu e pá

E aí ladrão e aquela lá?
Nem dá, 'to devagar

Passasse uma semana, e tudo começava
E no lugar que nasceu a fama só aumentava
Não era o Pablo Escobar
Mas era o cara e pá
Nunca a milhão, a profissão não exige calma
O crime é igual o rap
Rap é minha alma
Deite-se no chão
Abaixem suas armas

O rap é compromisso, não é viagem
Se pá fica esquisito, aqui Sabotage
Favela do Canão, ali na zona sul
Sim, Brooklyn

O rap é compromisso, não é viagem
Se pá fica esquisito, aqui Sabotage
Favela do Canão, ali na zona sul
Sim, Brooklyn

Hoje choveu nas espraiadas
Ah polícia sai do pé, polícia sai do pé
Mas mesmo assim ninguém sabe de nada
Ah polícia sai do pé, polícia sai do pé
Que eu vou dar um pega no

Lyrics © Universal Music Publishing Group
Written by: Mauro Mateus Dos Santos, Helio Barbosa Dos Santos

Lyrics Licensed & Provided by LyricFind
To comment on specific lyrics, highlight them
Most interesting comments from YouTube:

Suli em Ação

Rap É Compromisso
Sabotage

Na zona sul, zona sul, zona sul zona sul
Hoje choveu nas espraiadas
Ah! Policia sai do pé, policia sai do pé
Mas mesmo assim ninguém sabe de nada
Ah! Policia sai do pé, policia sai do pé
Que eu vou dar um pega no
O rap é compromisso, não é viagem
Se pá fica esquisito, aqui Sabotage
Favela do Canão, ali na zona sul
Sim, Brooklyn
O rap é compromisso, não é viagem
Se pá fica esquisito, aqui Sabotage
Favela do Canão, ali na zona sul
Sim, Brooklyn
Tumultuada está até demais a minha quebrada
Tem um mano que vai levando, se criando sem falha
Não deixa rastro, segue só no sapatinho
Conosco é mais embaixo, bola logo esse fininho
Bola logo esse fininho e vê se fuma até umas horas
Sem miséria, meu verdinho
Se você é aquilo, tá ligado do que eu digo
Quando clareou pra ele é de 100 gramas à meio kilo
Mano cavernoso catador eficaz
Com 16 já foi manchete de jornal, rapaz
Respeitado lá no Brooklyn de ponta a ponta
De várias broncas, mas de lucro, só leva fama
Hoje tem golf amanhã Passat metálico
De Kawasaki ninja as vezes 7 galo
Exemplo do crime, eu não sei se é certo
Quem tem o dedo de gesso tromba ele é o inferno
Disse muitas vezes não não era o que queria
Mas andava como queria, sustentava sua família
Vendendo um barato de campana, algo constante que ele insiste
Na responsa não desanda, não pode tomar blitz
Insiste, persiste, impõe que é o piolho
Na zona sul é o terror ele é o cara, do morro
Com a mente engatilhada, o álibi estudava
Ao mesmo tempo registrava, quem deixava as falhas
Dizendo que os manos que foram ficou na memória
Por aqui, só fizeram guerra toda hora
Acontecimentos vem revela vida do crime não é pra ninguém
Enquanto houver desvantagem
Só ilude um personagem, é uma viagem
A minha parte, não vou fazer pela metade
Nunca é tarde, Sabotage
Esta é a vantage
Rapper de fato grita e diz
O rap é compromisso, não é viagem
Se pá fica esquisito, aqui Sabotage
Favela do Canão, ali na zona sul
Sim, Brooklyn
O rap é compromisso, não é viagem
Se pá fica esquisito, aqui Sabotage
Favela do Canão, ali na zona sul
Sim, Brooklyn
O dia-dia então reflete esperança
E quando saber de avoada aí, longe das crianças
Ele deslancha, tanto no campo ou na quadra
Morreu mais um na sul, o boato rolava
Cabrero, ligeiro, trepado e esperto
Tamanduá que te abraçar que te lançar no inferno
Com o tempo se envolveu, em várias áreas
BNH espraiada conde Canão Ipiranga
Zona leste e oeste, Jaraguá e Taipas
Mas é tio quem viu viu, o crime não é bombril
Que acionado, ativa mais de mil utilidade
Na alternativa se eu sei você sabe
Deus ajuda é verdade, vai na fé não na sorte
Tremendo alguma zinca foi descansando revolver
Não se envolve, não é loque, sem banca, sozinho
Do tipo zé povinho até na missa de domingo
Tava indo, rezar, se arrependeu e pá
- E aí ladrão e aquela lá?
- Nem dá, tô devagar
Passasse uma semana, e tudo começava
E no lugar que nasceu a fama só aumentava
Não era o Pablo Escobar
Mas era o cara e pá
Nunca a milhão, a profissão não exige calma
O crime é igual o rap
Rap é minha alma
Deite-se no chão
Abaixem suas armas
O rap é compromisso, não é viagem
Se pá fica esquisito, aqui Sabotage
Favela do Canão, ali na zona sul
Sim, Brooklyn
O rap é compromisso, não é viagem
Se pá fica esquisito, aqui Sabotage
Favela do Canão, ali na zona sul
Sim, Brooklyn
Hoje choveu nas espraiadas
Ah policia sai do pé, policia sai do pé
Mas mesmo assim ninguém sabe de nada
Ah policia sai do pé, policia sai do pé
Que eu vou dar um pega no



Victor Soares

Hoje choveu nas espraiadas
Ah! Policia sai do pé, policia sai do pé
Mas mesmo assim ninguém sabe de nada
Ah! Policia sai do pé, policia sai do pé
Que eu vou dar um pega no


O rap é compromisso, não é viagem
Se pá fica esquisito, aqui Sabotage
Favela do Canão, ali na zona sul
Sim, Brooklyn


O rap é compromisso, não é viagem
Se pá fica esquisito, aqui Sabotage
Favela do Canão, ali na zona sul
Sim, Brooklyn


Tumultuada está até demais a minha quebrada
Tem um mano que vai levando, se criando sem falha
Não deixa rastro, segue só no sapatinho
Conosco é mais embaixo, bola logo esse fininho
Bola logo esse fininho e vê se fuma até umas horas
Sem miséria, meu verdinho
Se você é aquilo, tá ligado do que eu digo
Quando clareou pra ele é de 100 gramas à meio kilo
Mano cavernoso catador eficaz
Com 16 já foi manchete de jornal, rapaz
Respeitado lá no Brooklyn de ponta a ponta
De várias broncas, mas de lucro, só leva fama
Hoje tem golf amanhã Passat metálico
De Kawasaki ninja as vezes 7 galo
Exemplo do crime, eu não sei se é certo
Quem tem o dedo de gesso tromba ele é o inferno
Disse muitas vezes não não era o que queria
Mas andava como queria, sustentava sua família
Vendendo um barato de campana, algo constante que ele insiste
Na responsa não desanda, não pode tomar blitz
Insiste, persiste, impõe que é o piolho
Na zona sul é o terror ele é o cara, do morro
Com a mente engatilhada, o álibi estudava
Ao mesmo tempo registrava, quem deixava as falhas
Dizendo que os manos que foram ficou na memória
Por aqui, só fizeram guerra toda hora
Acontecimentos vem revela vida do crime não é pra ninguém
Enquanto houver desvantagem
Só ilude um personagem, é uma viagem
A minha parte, não vou fazer pela metade
Nunca é tarde, Sabotage
Esta é a vantage
Rapper de fato grita e diz


O rap é compromisso, não é viagem
Se pá fica esquisito, aqui Sabotage
Favela do Canão, ali na zona sul
Sim, Brooklyn


O rap é compromisso, não é viagem
Se pá fica esquisito, aqui Sabotage
Favela do Canão, ali na zona sul
Sim, Brooklyn


O dia-dia então reflete esperança
E quando saber de avoada aí, longe das crianças
Ele deslancha, tanto no campo ou na quadra
Morreu mais um na sul, o boato rolava
Cabrero, ligeiro, trepado e esperto
Tamanduá que te abraçar que te lançar no inferno
Com o tempo se envolveu, em várias áreas
BNH espraiada conde Canão Ipiranga
Zona leste e oeste, Jaraguá e Taipas
Mas é tio quem viu viu, o crime não é bombril
Que acionado, ativa mais de mil utilidade
Na alternativa se eu sei você sabe
Deus ajuda é verdade, vai na fé não na sorte
Tremendo alguma zinca foi descansando revolver
Não se envolve, não é loque, sem banca, sozinho
Do tipo zé povinho até na missa de domingo
Tava indo, rezar, se arrependeu e pá


- E aí ladrão e aquela lá?
- Nem dá, tô devagar


Passasse uma semana, e tudo começava
E no lugar que nasceu a fama só aumentava
Não era o Pablo Escobar
Mas era o cara e pá
Nunca a milhão, a profissão não exige calma
O crime é igual o rap
Rap é minha alma
Deite-se no chão
Abaixem suas armas


O rap é compromisso, não é viagem
Se pá fica esquisito, aqui Sabotage
Favela do Canão, ali na zona sul
Sim, Brooklyn


O rap é compromisso, não é viagem
Se pá fica esquisito, aqui Sabotage
Favela do Canão, ali na zona sul
Sim, Brooklyn


Hoje choveu nas espraiadas
Ah policia sai do pé, policia sai do pé
Mas mesmo assim ninguém sabe de nada
Ah policia sai do pé, policia sai do pé
Que eu vou dar um pega no



Gustavo

Hoje choveu nas Espraiadas
Ah Policia sai do pé, Policia sai do pé
Mas mesmo assim ninguém sabe de nada
Ah Policia sai do pé
Que eu vou dar um pega no...

O Rap é compromisso, não é viagem
Se pá fica esquisito, aqui Sabotage
Favela do Canão, ali na Zona Sul
Sim, Brooklyn (2x)

Tumultuada está até demais a minha quebrada
Tem um mano que vai levando, se criando sem falha
Não deixa rastro, segue só no sapatinho
Conosco é mais embaixo, bola logo esse fininho
Bola logo esse fininho e vê se fuma até umas horas
Sem miséria, um verdinho
Se você é aquilo, tá ligado do que eu digo
Quando clareou pra ele é de 100 Gramas à Meio Kilo
Mano cavernoso, um catador eficaz
Com 16 já foi manchete de jornal, o rapaz
Respeitado lá no Brooklyn de ponta a ponta
De várias broncas, mas de lucro, só leva fama
Hoje tem Golf amanhã Passat Metálico
De Kawasaki Ninja as vezes 7 galo
Exemplo do crime, eu não sei se é certo
Quem tem o dedo de gesso tromba ele é o inferno
Disse muitas vezes não não era o que queria
Mas andava como queria, sustentava sua familia
Vendendo um barato de campana, algo constante que ele insiste
Na responsa não desanda, não pode tomar blitz
Insiste, persiste, impõe que é o piolho
Na Zona Sul é o terror ele é o cara, do morro
Com a mente engatilhada, o Álibi escutava
Ao mesmo tempo registrava, quem deixava as falhas
Dizendo que os manos que foram ficou na memória
Por aqui, só fizeram guerra toda hora
Acontecimentos vem revela vida do crime não é pra ninguém
Nem quanto houver desvantagem
Só ilude um personagem, é uma viagem
A minha parte, não vou fazer pela metade
Nunca é tarde, Sabotage
Está é a vantage
Aí, Rapper de fato grita e diz

O Rap é compromisso não é viagem
Se pá fica esquisito aqui Sabotage
Favela do Canão ali na Zona Sul
Sim, Brooklyn (2x)

O dia-dia então reflete esperança
E quando saber de avoada aí, longe das crianças
Ele deslancha, tanto no campo ou na quadra
Morreu mais um na Sul, o boato rolava
Cabrero, ligeiro, trepado e esperto
Tamandoá quer te abraçar, quer te lançar no inferno
Com o tempo se envolveu, em várias areas
Bnh Espraiada Conde Canão Ipiranga
Zona Leste e Oeste, Jaraguá e Taipas
Mas é tio, quem viu viu, o crime não é Bombril
Que acionado, ativa mais de mil utilidade
Na alternativa, se eu sei você sabe
Deus ajuda, é verdade, vai na fé não na sorte
Tremendo alguma zinca foi descansando revólver
Não se envolve, não é loque, sem banca, sozinho
Do tipo Zé Polvinho até na missa de Domingo
Tava indo, rezar, se arrependeu e pá

- E aí, ladrão, e aquela lá?
- Nem dá, tô devagar

Passasse uma semana, e tudo começava
E no lugar que nasceu, a fama só aumentava
Não era o Pablo Escobar
Mas era o cara e pá
Nunca a milhão, a profissão não exige calma
O crime é igual o Rap
Rap é minha alma
Deite-se no chão
Abaixe suas armas

O Rap é compromisso, não é viagem
Se pá fica esquisito, aqui Sabotage
Favela do Canão, ali na Zona Sul
Sim, Brooklyn (2x)

Hoje choveu nas Espraiadas
Ah Policia sai do pé, Policia sai do pé
Mas mesmo assim ninguém sabe de nada
Ah Policia sai do pé,
Que eu vou dar um pega no...



Dicas e Curiosidades

Letra da música

Na Zona sul, Zona Sul, Zona Sul Zona Sul
Hoje choveu nas Espraiadas
Policia sai do pé, policia sai do pé
Mas mesmo assim ninguém sabe de nada
(Ah) Policia sai do pé
Que eu vou dar um pega no
O rap é compromisso
Não é viagem
Se pá fica esquisito, aqui Sabotage
Favela do Canão, ali fa Zona Sul
Sim, Brooklyn
O rap é compromisso
Não é viagem
Se pá fica esquisito, aqui Sabotage
Favela do Canão, ali da Zona Sul
Sim, Brooklym
Tumultuada está até demais a minha quebrada
Tem um mano que vai levando, se criando sem falha
Não deixa rastro, segue só no sapatinho
Conosco é mais embaixo, bola logo esse fininho
Bola logo esse fininho e vê se fuma até umas horas
Sem miséria
Do verdinho
Se você é aquilo, tá ligado no que eu digo
Quando clareou pra ele é de cem grama à meio quilo
Mano cavernoso, um catador eficaz
Com 16 já foi manchete de jornal rapaz
Respeitado lá no Brooklyn de ponta a ponta
De várias broncas, mas de lucro, só leva fama
Hoje tem Golf amanhã Passat Metálico
De Kawasaki Ninja, as vezes 7 galo
Exemplo do crime, eu não sei se é certo
Quem tem o dedo de gesso tromba ele é o inferno
Disse muitas vezes não, não era o que queria
Mas andava como queria, sustentava sua familia
Vender um barato de campana
Algo constante em que ele insiste
Na responsa não desanda
Não pode tomar blitz
Insiste
Persiste
Impõe que é o piolho
Na Zona Sul é o terror, ele é o cara do morro
Com a mente engatilhada, o hálibi escutava
Ao mesmo tempo registrava, quem deixava as falhas
Dizendo que os manos que foram ficou na memória
Por aqui
Só fizeram guerra toda hora
Acontecimentos vem, revela, a vida do crime não é pra ninguém
Nem quando houver desvantagem
Só ilude um personagem, é uma viagem
A minha parte
Não vo fazer pela metade
Nunca é tarde
Sabotage
Esta é a vantage
Aí, rapper de fato grita e diz
O rap é compromisso
Não é viagem
Se pá fica esquisito, aqui Sabotage
Favela do Canão, ali da Zona Sul
Sim, Brooklyn
Mas, o rap é compromisso, ladrão
Não é viagem
Se pá fica esquisito, aqui Sabotage
Favela do Canão, ali da Zona Sul
Sim, Brooklyn
O dia-dia então reflete esperança
E quando saber de avoada aí, longe das crianças
Ele deslancha
Tanto no campo ou na quadra
Morreu mais um na Sul, o boato rolava
Cabrero
Ligeiro
Trepado
E esperto
Tamandua quer te abraçar, quer te lançar no inferno
Com o tempo se envolveu, em várias areas
BNH, Espraiada, Conde Canão, Ipiranga
Zona Leste e Oeste, Jaraguá e Itaipaçu
Mas é tio quem viu viu, o crime não é Bombril
Que acionado, ativa mais de mil utilidade
Na alternativa se eu sei você sabe
Deus ajuda é verdade, vai na fé não na sorte
Tremendo alguma zinca foi descansando revolver
Não se envolve
Não é loque
Sem banca
Sozinho
Do tipo Zé Polvinho até na missa de domingo
Tava indo, rezar, se arrependeu e pa
- E aí ladrão e aquela lá?
- Nem dá tô devagar
Passasse uma semana, e tudo começava
E no lugar que nasceu a fama só aumentava
Não era o Pablo Escobar
Mas era o cara e pá
Num caminhão, a profissão não exige calma
O crime é igual o rap
Rap é minha alma
Deite-se no chão
Abaixe suas armas
Porque o rap é compromisso
Não é viagem
Se pá fica esquisito, aqui Sabotage
Favela do Canão, ali da Zona Sul
Sim, Brooklyn
Hoje choveu nas Espraiadas
Ah Policia sai do pé, Policia sai do pé
Mas mesmo assim ninguém sabe de nada
Ah Policia sai do pé que eu vou dar um pega no...



All comments from YouTube:

Lucão Games

A maior sabotagem de todas é escrever sabotage errado.

Manoele Teixeira

sss mano

Gustavo Lazaro

Isso sim é rap de verdade, o resto é esquisito, é viagem...

José Cunha

Racionais tbm é massa

kim jisoo.

@tatsumaki a favela continua na mesma, a violência contra os pretos/pobres/favelados também e o papo real sobre tráfico e vida no crime tambem e como vc msm disse as letras são basicamente as mesmas tbm, apenas a batida mudou. então n, n tinha motivo nenhum pro gustavo lazaro n abrir os ouvidos pra escutar o papo dos rappers atuais, ele comentou isso pq tomou uma coça do djonga e de vários mc's que vivem fazendo passando visão, música ruim existe desde sempre e no mínimo oq poderia ter feito era pedir desculpas pelas coisas que ele falou, mas nem isso esse maluco fez. ele praticamente assume que tem pré-conceito com as músicas de hj em dia sem ao menos escuta-las.
sobre seu amg, tem pretos/as que n ligam ou n prestam atenção pra cultura deles, mas n é o caso da maioria que assim como o djonga sentiram ódio das coisas que esse tonto falou no vídeo

tatsumaki

@kim jisoo. Eu até concordaria com vc mas esse papo de você dizer que é branca e por conta disso você n ter direito de dizer ou explicar oque o rap é, e oque ele nos trás pra uma pessoa negra é uma estupides generalizada ! eu mesmo tive que explicar pra um amigo negro oque era rap pois o mesmo não conhecia a fita. sou pardo e oque minha cor tem a ver com o meu saber ? eu preciso ser negro pra explicar a vivencia dos negros para os mesmos ? isso é muita limitação cerebral ao meu ver. Já em questão do Gustavo Lazaro eu o entendo pq querendo ou não ele curte mais a parada Oldschool assim como eu, lyricamente e claro porém aquelas vivências passadas já não batem com o hoje em dia por isso a mudança era inevitável que por mais que fale do mesmo tema a sim uma estranheza.

Breno_fla

@kim jisoo. vdd, complicado esse povo

kim jisoo.

@Breno_fla deixa ele, playboy de condomínio não entende a visão dos pobres, deve ser mais que acha que o sabotage tava falando de rapper "modinha", "sem visão" e etc

60 More Replies...

Vilão dos Fluxos

essa é hittttt

joker

Fazendo oq aqui

More Comments

More Videos