Sete Desejos
Alceu Valença Lyrics


Recomeçando das cinzas
Eu faço versos tão claros
Projeto sete desejos
Na fumaça do cigarro

Eu penso na blusa branca de renda
Que dei pra ela
Na curva de suas ancas,
Quando escanchada na sela
Lembro um flamboyant vermelho
No desmantelo da tarde
A mala azul arrumada
Que projetava a viagem

Recomeçando das cinzas
Vou recompondo a paisagem
Lembro um flamboyant vermelho
No desmantelo da tarde

E agora, penso na réstia
Daquela luz amarela
Que escorria no telhado
Pra dourar os olhos dela

Recomeçando das cinzas
Vou renascendo pra ela
E agora penso na réstia
Daquela luz amarela

E agora penso que a estrada
Da vida tem ida e volta
Ninguém foge do destino
Esse trem que nos transporta

E agora penso que a estrada
Da vida tem ida e volta
Ninguém foge do destino
Esse trem que nos transporta

Contributed by Thomas M. Suggest a correction in the comments below.
To comment on specific lyrics, highlight them
Genre not found
Artist not found
Album not found
Song not found
Most interesting comments from YouTube:

Izabel Lima

Sete Desejos

Recomeçando das cinzas
Eu faço versos tão claros
Projeto sete desejos 
Na fumaça do cigarro

Eu penso na blusa branca de renda 
Que dei pra ela
Na curva de suas ancas,
Quando escanchada na sela

Lembro um flamboyant vermelho

No desmantelo da tarde
A mala azul arrumada
Que projetava a viagem

Recomeçando das cinzas
Vou recompondo a paisagem
Lembro um flamboyant vermelho
No desmantelo da tarde

E agora, penso na réstia 
Daquela luz amarela
Que escorria no telhado 
Pra dourar os olhos dela

Recomeçando das cinzas
Vou renascendo pra ela
E agora penso na réstia
Daquela luz amarela

E agora penso que a estrada
Da vida tem ida e volta
Ninguém foge do destino
Esse trem que nos transporta

E agora penso que a estrada
Da vida tem ida e volta 
Ninguém foge do destino
Esse trem que nos transporta



Simone Panisset Pedreira Ferreira

SETE DESEJOS
Alceu Valença

Recomeçando das cinzas
Eu faço versos tão claros
Projeto sete desejos
Na fumaça do cigarro
Eu penso na blusa branca
De renda, que dei pra ela
Na curva de suas ancas
Quando escanchada na sela

Lembro um flamboyant vermelho
No desmantelo da tarde
A mala azul, arrumada
Que projetava a viagem

Recomeçando das cinzas
Vou recompondo a paisagem
Lembro um flamboyant vermelho
No desmantelo da tarde

E agora penso na réstia
Daquela luz amarela
Que escorria do telhado
Para dourar os olhos dela

Recomeçando das cinzas
Vou renascendo pra ela
E agora penso na réstia
Daquela luz amarela

E agora penso na estrada
Da vida, tem ida e volta
Ninguém foge ao destino
Esse trem que nos transporta



Juliano Barreto

"Lembro um flamboyant vermelho
No desmantelo da tarde
A mala azul arrumada
Que projetava a viagem

Recomeçando das cinzas
Vou recompondo a paisagem
Lembro um flamboyant vermelho
No desmantelo da tarde"



Jorge F R Belo

Recomeçando das cinzas
Eu faço versos tão claros
Projeto sete desejos
Na fumaça do cigarro
Eu penso na blusa branca de renda
Que dei p’ra ela
Na curva de suas ancas
Quando escanchada na sela

Lembro um flamboyant vermelho
No desmantelo da tarde
A mala azul arrumada
Que projetava a viagem
Recomeçando das cinzas
Vou recompondo a paisagem
Lembro um flamboyant vermelho
No desmantelo da tarde

E agora penso na réstia
Daquela luz amarela
Que escorria do telhado
P’ra dourar os olhos dela
Recomeçando das cinzas
Vou renascendo p’ra ela
E agora penso na réstia
Daquela luz amarela

E agora penso que a estrada
Da vida tem ida e volta
Ninguém foge do destino
Esse trem que nos transporta

E agora penso que a estrada
Da vida tem ida e volta
Ninguém foge do destino
Esse trem que nos transporta

Jorge Belo 🇵🇹



All comments from YouTube:

Iara Ladvig

Amo a musicalidade impar em contraste com a letra. Esse traçado de sentimentos expressos com tamanho realismo, enche o coração de nostalgia, e até mesmo de lembranças do que nunca existiu. É simplesmente, mágica.

Helber Bass

Que bom que ainda encontramos pessoas com tanta sensibilidade para escrever um comentário tão sensato a respeito dessa belíssima canção. Parabéns Iara, pessoas com senso assim é oq precisamos para vivermos em um mundo melhor!!!

Marcus Vinicius Soares

Mais sé e lembrança existiu em algum lugar o em seus sonhos

Rafael Sacramento Dos Santos

Que comentário perfeito. Exatamente isso. Traz a saudade daquilo que vivemos como também do que não vivemos.

fabiana ximenes

Que análise! É a estética da música, a gente se derrete com a magia dessa maravilha

Pablo Ruan

Disse tudo, TB mim sinto assim

4 More Replies...

Izabel Lima

Sete Desejos

Recomeçando das cinzas
Eu faço versos tão claros
Projeto sete desejos 
Na fumaça do cigarro

Eu penso na blusa branca de renda 
Que dei pra ela
Na curva de suas ancas,
Quando escanchada na sela

Lembro um flamboyant vermelho

No desmantelo da tarde
A mala azul arrumada
Que projetava a viagem

Recomeçando das cinzas
Vou recompondo a paisagem
Lembro um flamboyant vermelho
No desmantelo da tarde

E agora, penso na réstia 
Daquela luz amarela
Que escorria no telhado 
Pra dourar os olhos dela

Recomeçando das cinzas
Vou renascendo pra ela
E agora penso na réstia
Daquela luz amarela

E agora penso que a estrada
Da vida tem ida e volta
Ninguém foge do destino
Esse trem que nos transporta

E agora penso que a estrada
Da vida tem ida e volta 
Ninguém foge do destino
Esse trem que nos transporta

Logan Rocha

Sobre recomeços, enquanto as lembranças ainda povoam nossa mente nostalgica...e isso é lindo demais!

Antoniel Lacerda

A cultura desse país é muito rica, né? Essa linguagem, essas palavras, esse ritmo são únicos!

Aline Brandao

Obrigada

More Comments